APDESPbr - O CANAL DA PRÓTESE ODONTOLÓGICA BRASILEIRA

50 anos de história: A trajetória de dedicação de Munenobu Oshiro à prótese dentária

Aos entusiastas do setor odontológico, o universo da prótese dentária pode se tornar apaixonante e cativante. Tanto que ao ter contato com as técnicas e peculiaridades do meio alguns profissionais passam a dedicar toda a sua carreia ao ofício. Como o cirurgião-dentista e técnico em prótese dentária Munenobu Oshiro, que, após mais de 50 anos de esforços dedicados à prótese dentária, se aposenta. As cinco décadas de atuação de Oshiro na prótese contribuíram grandemente para a valorização da categoria e marcaram a sua história, que ele compartilha com a gente. Conheceremos o resumo da sua carreira, as ações mais marcantes da sua experiência e os conselhos para quem está iniciando na profissão.

A carreira de Oshiro na prótese dentária começou no susto. Foi em 1966, quando prestou serviços de office boy, para o vizinho, sr. Osvaldo, em Dracena, no interior de São Paulo.

Fui pensando que trabalharia para um laboratório que fazia pesquisa microscópica sobre dentes. Devido às minhas aulas de Ciências Físicas e Biológicas e aulas com microscópio. Mas, chegando lá, vi várias dentaduras, modelos de gesso e fiquei surpreso, meio assustado. Como precisava trabalhar, então encarei.”

Assim, a permanência no laboratório durou até 1968. Quando, com 15 anos, Oshiro mudou-se para São Paulo e expandiu a sua vivência na área junto a grandes nomes da prótese dentária. Como, por exemplo, “os senhores José Garcia Wenceslau (in memoriam), Flavio Peixoto de Alencar (in memoriam), Gelsimino Magdaleno (in memoriam). Também Paulo Aragushiku, Dercilio Toupan, Itamar de Francesco (in memoriam), Dr. Rui de Freitas (in memoriam) e Sebastião Syles de Moura (in memoriam), entre junho de 1969 e janeiro de 1980.”

O professor Oshiro

Nesse meio tempo, entre 1976 e 1980, Oshiro estudou Odontologia, em Bragança Paulista. Então, recém-formado como dentista, iniciou a carreira como professor no SENAC. E foi a sua atuação docente que serviu de ponte de contato com a APDESPbr.  “O meu grande mestre Siro Kiatake [um dos fundadores da associação, in memoriam], que já me conhecia desde os tempos em que trabalhava no laboratório do seu primo, Paulo Aragushiku, me falava da programação da APDESPbr. Eu divulgava, formava e coordenava a turma; íamos com nossos carros em caravanas representar o SENAC nos eventos.”

“Diante destas participações independentes, em 1989, o Siro me convidou oficialmente para ser Coordenador Acadêmico do Congresso APDESPbr, que aconteceu na FAU-USP. Levamos muitos alunos!” O desempenho de Oshiro frente aos estudantes deu tão certo que ele continuou, por 30 anos, coordenando os acadêmicos nos congressos e encontros, nacionais e internacionais, promovidos pela entidade.

“E um fato muito importante ocorreu na abertura oficial deste congresso na USP. Fui homenageado de forma surpreendente, pois era um jovem professor e sonhador com apenas 35 anos! Fui agraciado com o Lecron de Ouro-89, que considero a maior entre tantas outras emoções na minha carreira, de 39 anos, atuando como professor.”

Dedicação à família

Assim, próximo aos 70 anos, Oshiro se aposenta das coordenações Acadêmica e de Cursos e Palestras, das quais se responsabilizou por 30 anos na APDESPbr. Apesar de ser um entusiasta da área, e ter construído uma carreira de sucesso, agora a sua atenção se volta inteiramente à família. “Estou repassando o cargo para próxima coordenadora, a TPD Iara Lages, a partir de 2020. Para eu poder dedicar mais tempo à minha esposa, filhas e agora netinho, que mora na Austrália. Devido à idade, minha vista já não é mais a mesma. Ainda mais por ser operado de catarata dos dois olhos e usar lentes de contato há 34 anos. Hoje começa a embaçar, depois de longo tempo de uso contínuo. Então, para preservar minha saúde e tempo para a família, optei pela aposentadoria na Coordenação dos Cursos.”

Devido a ser um “especialista” no trato com a classe acadêmica, o seu cargo na associação sempre esteve relacionado à coordenação acadêmica. Até 2011, com a aposentadoria no Senac, quando a convite de Toshio Uehara, atual presidente, assumiu também a Coordenação dos Cursos e Palestras, o qual exerceu até 2019.

Representatividade na prótese dentária

Olhando para trás, Oshiro avalia a sua trajetória na entidade com satisfação.

Foi uma linda trajetória. Pois sempre tive apoio da diretoria, desde o início nas minhas visitas para divulgações e captações das inscrições nas escolas. Tanto que hoje já virou tradição. Várias escolas colocam as datas do Congresso e EBPO  no cronograma oficial, para viabilizar as participações dos alunos e professores. Aproveito a oportunidade para um profundo agradecimento especial a todos os professores, alunos e coordenadores das escolas de prótese do Brasil. Pelo apoio e parceria nesses longos anos, fundamental para os eventos da casa.”

Aliás, a relação com as escolas, docentes e o reconhecimento da associação são destacadas por Oshiro como marcos da sua atuação. “Foi bem marcante o relacionamento e aproximação dos professores e estudantes de todas escolas brasileiras a conhecer o trabalho em prol do aperfeiçoamento. Através dos cursos práticos, palestras e congressos, que considero muito importante para facilitar a entrada no mercado de trabalho.  Por meio do conhecimento, a maior moeda do planeta, das novas técnicas, materiais, equipamentos, tecnologias e network, fundamentais na atualidade para conquistar o sucesso profissional e pessoal.”

Para ele, a maior conquista do seu trabalho foi levar o nome da associação ao reconhecimento da classe acadêmica. “Além de ter contribuído para que vários materiais e equipamentos lançados no mercado chegassem ao conhecimento dos TPDs, CDs, professores e alunos através dos cursos, palestras e workshops. Isso dá uma sensação de muito, muito orgulho! Pois adoro e confio no maravilhoso trabalho desenvolvido e apoiado pela diretoria.”

Aposentadoria 

Com a aposentadoria, o dia a dia de Oshiro se apresentará em uma realidade diferente. E ele garante que sentirá falta da rotina na associação. “… foram longos anos juntos, de parceria e muito prazer. Criamos um vínculo pessoal e principalmente emocional, que, com certeza, jamais esquecerei!!!

E seguramente o que mais ainda me fará falta será meu relacionamento com os alunos e professores. Uma relação que ao longo dos anos foi simplesmente construída através de uma empatia recíproca, baseada no mais profundo respeito pessoal e depois profissional. A fórmula certa para um vínculo é Respeito Mútuo x Reciprocidade = Credibilidade.”

Entre as fórmulas que foram sendo construídas ao longo da jornada de Oshiro na prótese dentária, o maior resultado é a prosperidade. Tanto ao conquistar o respeito, amizade e admiração dos colegas e parceiros, quanto ao presenciar o crescimento da entidade. “Uma convivência desde os anos 80, que me permitiu acompanhar e participar do seu crescimento. Desde a sede numa saleta/porão, na Av. Paes de Barros, passando por outras várias sedes. Até a atual na Av. Brigadeiro Luís Antônio, hoje a mais respeitada Associação dos Técnicos em Prótese do Brasil. Então, claro, levarei por onde andar a APDESPbr para sempre, sempre, no meu pequenino coração, mas gigante em sentimentos!”

Um até breve

Por fim, Oshiro não encerra totalmente sua passagem na associação, pois continuará exercendo o papel acolhedor que tão bem o representa. Apesar de deixar a pasta da coordenadoria, seguirá prestando serviços à entidade. Na gestão 2020 ele assumirá o Departamento Beneficente, responsável por todo o processo de arrecadação e entrega dos itens para a campanha anual sazonal em prol da Creche São Francisco de Assis. “A campanha já existia antes de eu chegar. Mas, em 2011, imprimi novos projetos e ações, assumindo então o cronograma, onde já estou há 9 anos.”

E como de costume, as suas palavras aos queridos técnicos e dentistas – que tão bem representou e acolheu durante todo o período:

“Minha singela mensagem inicial é a todos os técnicos em prótese dentária e dentistas. Para que possam conhecer o grande trabalho desenvolvido por esta entidade que verdadeiramente representa nossa laboriosa classe odontológica, de TPDs e CDs. E, conhecendo realmente a nossa missão, possa, quem sabe, vir a fazer parte como um membro. Onde possa doar seu ‘voluntariado’ em prol do crescimento e fortalecimento cada vez maior da classe dos técnicos em prótese dentária.”

E, como mensagem final, deixo aos queridos jovens TPDs, que estão chegando, o que apreendi na ‘universidade da vida’. Acredito piamente que, na prótese, nosso desenvolvimento só depende de nós mesmos, embora seja difícil no início, até se encaixar no mercado. Porém, dedique-se, estude sempre, sempre em cursos, palestras e congressos. Para a atualização em materiais, equipamentos e tecnologias a fim de oferecer o melhor para seus clientes. Pois, acredito que o conhecimento é a ‘chave’ mais eficiente para você conquistar o seu espaço e se destacar como um grande TPD, um grande profissional respeitado e reconhecido pela laboriosa classe dos técnicos em prótese.”

“Mas, na minha opinião, ser um TPD somente tecnicamente bom na bancada é como ser um ‘meio profissional’. Que somente se completará, transformando-se em um ótimo TPD, ao agregar conhecimentos na área de administração financeira e inteligência emocional. Para que consiga ter paz interior e equilíbrio emocional, e suas decisões sejam baseadas sempre no bom senso e razão, onde normalmente conseguimos bons resultados. Nunca, jamais, tome decisões no calor da emoção, pois normalmente termina com resultado bem negativo aos envolvidos, interferindo muito no seu reconhecimento profissional e pessoal diante da comunidade odontológica. Até breeeeve… até  amanhããããããã!”

Te esperaremos sempre com um breve até amanhã, mestre Oshiro!!! Um abraço carinhoso de todos nós e nossa eterna gratidão! Fez e continuará fazendo a diferença com o seu exemplo, sua história.

Acompanhe

São trajetórias de dedicação e trabalho, como a do Oshiro, que nos inspiram e impulsionam no universo da prótese dentária. Gostou? Então, siga acompanhando o nosso conteúdo e postagens aqui no Canal da Prótese e também nas plataformas digitais, pela @apdespbr e /apdespbr. Deixe o seu comentário, dúvida ou sugestão preenchendo o formulário abaixo ou por mensagem diretamente nas nossas redes sociais. 😉

Redação Canal da Prótrese

2comentários