APDESPbr - O CANAL DA PRÓTESE ODONTOLÓGICA BRASILEIRA

Conheça a história de Silvia Berlinck e seu Sorriso Sustentável

Em um mundo onde o imediatismo lidera e as decisões ainda são tomadas priorizando o lucro, conseguir refinar o olhar para manter as ações cotidianas em harmonia com o meio ambiente é algo singular. E talvez seja essa singularidade que melhor descreva a Silvia Berlinck, a idealizadora da Sorriso Sustentável Soluções Ambientais Ltda, com sede em São Paulo. Você vai conhecer este trabalho que, em apenas dois anos, já coletou 35 kg de aparas de materiais termoplásticos e saber como contribuir com o descarte adequado em seu laboratório.

Aliás, sob o lema Transformar os sorrisos, valorizando a vida, ela não poderia ter batizado o projeto de forma melhor! Sorridente e solícita, Silvia é uma técnica em prótese dentária apaixonada pelo empreendedorismo sustentável. Os laços com a natureza foram estreitados bem cedo, ainda na infância.

Conexão natural

“Cresci observando meu avô materno preparando a massa do almoço de domingo (massa fresquinha caseira) e minha avó materna reaproveitando tudo: as plantinhas eram envasadas em latas de ervilha e farinha, a água da lavagem da roupa era reusada na limpeza do quintal, os restos dos alimentos voltavam para a terra do jardim e logo viravam adubo. Passando o tempo fui crescendo com os valores da responsabilidade, colaboração, empatia, solidariedade e autonomia”, ela conta.

Praia em Ubatuba, no litoral de Norte de São Paulo

Durante a adolescência, seus pais empreenderam no ramo hoteleiro no litoral norte de São Paulo e ela passava longos dias conectada com a natureza. “Nosso lazer preferido era caminhar nas praias paradisíacas e fazer trilhas no meio da Mata Atlântica. Quando voltava para São Paulo já sentia o choque, a diferença de cenário”, relembra.

A escolha da profissão

No vestibular, o plano de Silvia era cursar Odontologia. “Sempre me encantei com belos sorrisos, desde pequena. Então resolvi trabalhar para cuidar e transformar os sorrisos das pessoas.”

No entanto, Silvia explica que a aprovação na época era muito difícil. O caminho alternativo era tentar entrar no curso de Biomédicas ou de Tecnologia em Prótese Maxilo Facial. E, uma vez admitida na faculdade, transferir-se para o curso de Odontologia. “Entrei nas duas universidades! Mas dei ouvidos para o conselho de minha mãe: ‘Filha, melhor fazer a faculdade de Tecnologia em Prótese BMF pois o mercado é ótimo e você sempre terá trabalho’”. E foi assim que a categoria da prótese ganhou uma incrível profissional TPD.

>>Esteja em contato com outros profissionais extraordinários no 16º Congresso APDESPbr! Participe!<<

A paixão e o empreendedorismo parecem mesmo caminhar juntos na história de Silvia.  “Durante a graduação eu já vendia sanduíche natural para não depender financeiramente dos meus pais. Nessa época eu conheci o Marcelo, aluno de Odontologia. Nos apaixonamos e logo casamos.”

O valor da família

E o casamento foi além da união afetiva e estendeu-se também para a atuação profissional do casal. “Preferi concluir o curso de Prótese ao invés de pedir transferência para a Odonto, pois já idealizamos o início promissor da nossa família e da parceria em nossa clínica: ele atuando no consultório e eu no laboratório. De lá pra cá, já se passaram 35 anos desta comprometida e sólida parceria”, revela.  

A família: Marcelo, Nathália, a Silvia e Felipe. Foto: Acervo pessoal

Após o nascimento dos filhos, Felipe e a Nathália, a família se mudou para um condomínio de casas. Durante uma reunião de condomínio, Silvia conta que sugeriu “criar a Comissão do Verde para melhorar os ambientes das áreas comuns”. O que lhes rendeu a permissão para realizar intervenções e regenerar uma área pública de 25 mil metros quadrados.

Santa de casa

“Nesta época minha filha trouxe da escola uma cartilha sobre compostagem. Com técnicas parecidas com a da minha avó que jogava os restos orgânicos no jardim. Percebi que nunca tinha parado pra pensar que podemos trazer uma solução individual para reduzir o volume de resíduos direcionado para os aterros.”, ela lembra.

Por conta de todos os trabalhos ambientais realizados, Silvia foi procurada por uma revista para uma entrevista e “na edição seguinte já assinava a coluna de paisagismo”. E, por consequência, foi a nascente dos trabalhos em Educação Ambiental. De tal forma que ela passou a levar as boas práticas de casa para a clínica, iniciando a reciclagem de materiais odontológicos.

“Expandi o trabalho no setor odontológico apresentando à comunidade práticas e soluções para reduzir os impactos gerados nas atividades profissionais diárias. Sempre com a frase: ‘o meio ambiente começa no meio da gente’.”

>>Saiba mais sobre soluções e tecnologia participando da nossa programação! Inscreva-se!<<

Transformar os sorrisos, valorizando a vida

Silvia e parte da equipe da Sorriso Sustentável no CIOSP 2019. Foto: Acervo pessoal

Em 2014, Silvia teve contato com a tecnologia odontológica. O que a levou a perceber os valores agregados no sistema CadCam, principalmente em relação ao baixo impacto gerado. Em contato com as marcas, foi chamada para organizar o Comitê de Sustentabilidade e, ao final do ano, recebeu convite para palestrar no Congresso Internacional de Odontologia de São Paulo – CIOSP 2015.

A partir de então elaborou a identidade organizacional e criou o Instituto Sorriso Sustentável. E, assim, foram lançadas as primeiras sementes da sustentabilidade no setor odontológico.

“Durante esta caminhada, para compartilhar minhas ideias e soluções comecei a ministrar palestras, participar de fóruns, comitês, realizar pesquisas e promover ações, sempre com o objetivo de reduzir ou minimizar os impactos negativos gerados pelo modelo atual de descarte, não só dos resíduos odontológicos, mas também de resíduos de outros setores que causam risco para a saúde pública e para o Meio Ambiente.”

E ressalta: “Posso afirmar que a participação da sociedade civil é fundamental para qualificar os serviços públicos. Depois de ter realizado tantas ações socioambientais e ter me conectado com pessoas nas áreas públicas, privadas, da sociedade civil, instituições de ensino e terceiro setor, num processo de aprendizado e evolução pessoal constante me tornei uma empreendedora social.”

Empreendedorismo social

De acordo com Bill Drayton, fundador da Ashoka Empreendedores Sociais,

“os empreendedores sociais são a força corretiva essencial, são empreendedores da mudança sistêmica e indivíduos cuja essência e, consequentemente, cujas ações estão profundamente comprometidas para o bem-estar comum.”

Em atividade nos eventos da marca. Foto: Acervo pessoal

E a Silvia carrega exatamente esse comprometimento. Viu na atuação da prótese dentária uma oportunidade para servir ao propósito de introduzir a sustentabilidade no setor odontológico. Além de criar valor social em suas ações e manter-se empenhada na inovação e aprendizagem.

Tanto que a ideia que começou a ganhar forma como instituto, em 2014, evoluiu para algo maior. Após um período em uma incubadora de projetos, em 2018, foi escolhida entre mais de 150 organizações e atingiu o status de empresa de impacto social.

Um negócio de sucesso

Hoje, a Sorriso Sustentável difunde os conceitos, as dimensões, os valores da sustentabilidade e apresenta soluções para os desafios socioambientais da atualidade em palestras, workshops, oficinas e consultorias. São vários stakeholders envolvidos além da equipe de trabalho formada por profissionais liberais e empreendedores nas áreas de odontologia, biologia, economia, gestão e educação ambiental, construção civil, arquitetura, área acadêmica e pesquisa.

Por conta das demandas socioambientais nos diversos setores da sociedade, a atuação se expandiu para atender a:

  • universidades,
  • condomínios,
  • escolas públicas e particulares,
  • Conselho de Meio Ambiente, Desenvolvimento Sustentável e Cultura de Paz, da Prefeitura Regional Santo Amaro – CADES SA, Agenda 2030 Vila Matiana,
  • associação com outras ONGs, com suporte e colaboração em outras ações.

Inclusive, a atuação da entidade os levou para o mundo. A parceria com o CADES-VM, por exemplo, permitiu a realização de eventos inclusivos na cidade de São Paulo e também fora do país, como o Plantio Global das edições 2017, 2018 e 2019.

>>Acompanhe de perto o trabalho das instituições visitando a 16ª Expolab no Maior Evento da Prótese Dentária! Confira!<<

A reciclagem dos resíduos

Inserida no ecossistema empreendedor, Silvia passou a conhecer outros projetos e então surgiram as parcerias. “Eu já estava implementando um Plano de Gerenciamento de Resíduos Sólidos aqui na clínica e alguns materiais foram enviados para uma designer de produtos sustentáveis de Curitiba que desenvolveu alguns produtos com os materiais segregados.”

A produção de peças artesanais foi uma saída inteligente para o reaproveitamento dos resíduos odontológicos. Além da beleza, os produtos também chamam a atenção para a quantidade de material que é desperdiçada em aterro sanitário. Como também a comercialização impulsiona a economia circular. Ou seja, uma economia onde o resíduo de uma produção possa servir de matéria-prima para outra produção, mantendo os materiais no ciclo.

Peças artesanais produzidas com os resíduos de ceras odontológicas. Foto: Acervo pessoal

Silvia conta que já se contabilizou o recolhimento de 35 kg de materiais termoplásticos.

“A meta será recolher toneladas do material para se tornar economicamente viável para o mercado da reciclagem.”

Outros tipos de materiais, cerca de 250 kg recolhidos, estão sendo testados para produção de novos produtos e serviços. Como a Oficina de Reaproveitamento de Resíduos Odontológicos, um serviço da própria empresa, que se utiliza de metodologia inovadora de aprendizado para impulsionar o desenvolvimento inclusivo e sustentável.

Ganhando o mundo

E a ideia frutificou.

“Estamos levando nossa metodologia e ações socioambientais para a Suíça. Por aqui iniciamos uma parceria com duas designers e já oferecemos oficinas de reutilização de materiais com formato inovador, disseminando os valores da sustentabilidade e das boas práticas no local de trabalho.”

Afora inserir a uma nova realidade no dia a dia do protético, a Sorriso Sustentável atende 12 dos 17 Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS) da agenda 2030 da Organização das Nações Unidas (ONU). Bem como transmitem as propostas de valor da empresa:

  • boas práticas de simples execução para que as pessoas se tornem autônomas em executar ações em prol da sustentabilidade,
  • inovação,
  • saúde ambiental,
  • manutenção da vida sobre a terra,
  • valorização de resíduos,
  • regeneração do meio ambiente,
  • qualidade de vida.

“O porquê de uma empresa ou indivíduo é ainda mais importante do que o como ou o quê.  Empresas com uma grande visão e propósito unificado têm consistentemente mais sucesso. É aqui que o propósito se torna uma chave para a inovação disruptiva. Ou seja, transformar uma tecnologia, produto ou serviço em algo novo, mais simples, conveniente e acessível como por exemplo os produtos sociais que estamos desenvolvendo em nosso Laboratório Inovação Sorriso Sustentável (Lab ISS).

>>Venha se atualizar e ampliar os seus conhecimentos junto aos melhores profissionais da prótese! Participe do 16º Congresso APDESPbr !<<

O trabalho constante

Os ex-alunos Rafaela Melo e Yuri Ribeiro, da época em que empresa ainda era instituto, constatam a importância da Sorriso Sustentável. “Observar um trabalho tão comprometido com a saúde, não só do paciente mas também do meio em que se vive, dentro de um laboratório simples, aconchegante e com extrema delicadeza no seu fluxo de materiais, gera uma cadeia de conhecimento e energia contagiante para qualquer um que tenha contato com eles. É revigorante ver um tema tão pouco explorado, até mesmo por instituições de ensino, ser amplamente defendido e conservado por uma instituição que se preocupa em restaurar os sorrisos das pessoas.”

A Sorriso Sustentável e os ODS da ONU. Foto: Acervo pessoal

E a Silvia acredita que o conhecimento é a chave para o progresso de todo esse trabalho, que não para. “O desenvolvimento sustentável só será alcançado mediante o envolvimento, compromisso e ação de todos. Pois é através de informação qualificada que conseguimos estimular a participação social, prevenir doenças, incentivar boas práticas e hábitos saudáveis, assumir e cobrar responsabilidades, melhorar a qualidade de vida das pessoas e promover ambientes seguros.”

Os produtos e serviços

Para isso, a Sorriso Sustentável Soluções Ambientais Ltda oferece cursos, palestras, workshops, oficinas de reaproveitamento de materiais, plano de gestão ambiental, consultoria em estratégias para sustentabilidade, além do desenvolvimento de projetos sociais em parceria com organizações públicas e privadas.

Como empresa, foi possível expandir a rede de atividades e também oferecer suporte aos setores sobre a gestão dos Resíduos de Serviço de Saúde (RSS). Diante disso, entre os objetivos e metas organizacionais estão:

  • implementar o Plano de Gerenciamento de RSS (PGRSS), de acordo com as normas legais nas instituições, clínicas e laboratórios,
  • destinar 100% dos materiais recicláveis para as cooperativas, contribuindo para o Plano de Metas 2017/2020 do Planeja Sampa, da Prefeitura de São Paulo,
  • promover a sensibilização e engajamento com relação a temas relacionados à sustentabilidade.

Planos para o futuro

Como resultado das atividades, um dos produtos desenvolvidos é o Sistema de Gestão Ambiental Sorriso Sustentável (SGASS). Em resumo, tem a finalidade de instruir sobre todas as etapas do manejo dos resíduos, desde a segregação até a disposição final. Logo, o intuito é introduzi-lo nos laboratórios, consultórios, clínicas, instituições de ensino e em todos os locais dispostos a receber informação.

Plantio de árvores. Foto: Acervo pessoal

Isso porque todos os estabelecimentos de saúde geradores de RSS devem elaborar e implantar o Plano de Gerenciamento de RSS, a fim de atender a critérios técnicos, legislação sanitária e ambiental, normas locais e os serviços de limpeza urbana.

De acordo com Silvia, o contexto social e ambiental tem influência na performance dos negócios. Para ela, está cada vez mais claro que o custo de não agir para resolver questões que afetam todo o planeta é alto. “A exploração irresponsável dos sistemas naturais, a violência gerada pela falta de oportunidade e a falta de acesso à educação são algumas das questões que podem atrapalhar o desenvolvimento econômico e social no futuro, dificultando também a prosperidade de empresas de diferentes setores. Este cenário gera uma dinâmica extremamente volátil e incerta para os negócios, que demanda uma atitude mais coerente e proativa das empresas em relação às questões de interesse coletivo”, diz.

Também por isso, para os próximos anos, a estratégia é de ampliação da marca Sorriso Sustentável. Primeiro, o objetivo é solidificar a estrutura organizacional e expandir a proposta, incialmente no Estado de São Paulo e, depois, para o território nacional.

A missão em ação

Quando perguntada sobre como se sente atuando no projeto, Silvia reflete. “Através dos trabalhos realizados na Sorriso Sustentável terei a oportunidade de cumprir minha missão. É ver meu propósito de vida materializado, minha razão de ser. É a minha motivação pessoal alinhada com as necessidades das pessoas. Neste trabalho irei inspirá-las a realizarem o seu melhor!”

A importância da sustentabilidade e preservação do meio ambiente. Foto: Acervo pessoal

Ela diz que nós costumamos ignorar o impacto positivo na vida de outras pessoas como um caminho para a realização. Visto que ajudar ao próximo contribui para aumentar a felicidade e o bem-estar.

>>Conheça melhor este e outros projetos que fazem a diferença
na 16ª Expolab. Confira a programação!<<

A força do bem

“Nossa empresa foi idealizada para promover a força do bem, para impulsionar a economia e humanizar o mercado global e local. Então, quando pensamos em construir uma carreira proposital é gratificante. Considerando não apenas o que você pode fazer para melhorar a si mesmo, mas também como pode usar suas habilidades para melhorar o mundo. É aqui que o valor de ter um propósito vai além do bem-estar individual e se torna uma força poderosa para a humanidade em geral.”

Por fim, ela diz que mais importante do que inovação, mudança nos padrões de produção, consumo e descarte dos materiais “é formar cidadãos conscientes e preparados para os desafios do século XXI. Este é o nosso legado para as atuais e futuras gerações”.

Gostou da história da Silvia e do trabalho de toda a equipe?! Pois eles estarão presentes em espaço próprio (no estande A1, na Rua A, veja o mapa) na 16º Expolab. Visite e aproveite a oportunidade de interagir com profissionais únicos! Faça parte dessa corrente você também! Quer saber mais?! As ações da Sorriso Sustentável são compartilhadas no Instagram e Facebook. Envolva-se na causa e conheça todas as possibilidades da conduta consciente. 😉

Acompanhe também as nossas redes sociais!📲🚀 Aproveite e conte pra gente em quais ações socioambientais você tem envolvimento!♻

>>Já se inscreveu para o maior evento da prótese dentária?!
É logo mais em outubro! Garanta a sua vaga!<<

Redação Canal da Prótrese

2comentários

1
Olá! Como podemos te ajudar?
Powered by