APDESPbr - O CANAL DA PRÓTESE ODONTOLÓGICA BRASILEIRA

O perfil profissional e a busca por estágio ou primeiro emprego no mercado da prótese

Entrar na faculdade de Odontologia é o sonho de milhares de jovens que estão prestes a prestar vestibular e iniciar sua carreira. A alegria é tanta que os estudantes calouros já querem iniciar os estudos junto com um estágio ou um emprego na área. Há aqueles que apostam em um estudo técnico para garantir trabalho e uma certa aceleração na jornada pela carreira dos sonhos. Mas todo esse entusiasmo encontra a vida prática, seus desafios e oportunidades reais para quem quer ingressar no mercado de trabalho. Sobre essa perspectiva mais realista conversamos com o técnico em prótese dentária e cirurgião-dentista Munenobu Oshiro, quem tem mais de 50 anos nessas profissões, e detalhamos tudo por aqui.

Como escolher bem – na reflexão do professor Oshiro

Primeiro vale lembrar que escolher bem é FUNDAMENTAL!! Visto que passará mais tempo da sua vida com os colegas de profissão e seus envolvidos, do que com sua própria família.  Diante disso, pensar e planejar criteriosamente sua profissão de acordo com seu perfil pessoal, emocional. Levando em conta suas habilidades, experiências vivenciadas e, no caso desta área, sua habilidade motora. Para sua escolha, recomendo pesquisar o mercado de trabalho com profissionais experientes. E o IDEAL é complementar com ‘Test Drive’, vivenciando assim o “dia a dia de um laboratório”. 

Assim perceberá se o seu perfil se encaixa com as atribuições específicas do TPD.  Após a certeza da sua melhor escolha, acrescento que será também FUNDAMENTAL sua VERDADEIRA MOTIVAÇÃO. Pois a escolha da sua carreira deve ser baseada em sua pesquisa e planejamento +  AÇÃO, que será sua total Dedicação + Empenho + Luta + Persistência + Paciência com espírito de um verdadeiro vencedor para conquistar a sua VITÓRIA! E bem-vindo(a) 🤝  ao nosso maravilhooooooso mundo da ODONTO-PRÓTESE (Munenobu Oshiro)

Se você já escolheu bem e está em busca, adiantamos que geralmente, as universidades e as escolas de prótese dentária possuem seu próprio banco de vagas de estágio. Ele serve para auxiliar os alunos, tanto durante a formação, quanto depois de formado – neste caso na busca pelo emprego. Mas isso depende de cada Instituição de Ensino. Os professores também são uma ótima fonte de networking, afinal eles possuem muita experiência e conhecimento na área, por esse motivo é muito importante manter o contato. Tanto eles como também colegas de classe podem ser portas abertas para o mercado de trabalho. Associações também podem auxiliar nessa pesquisa, como é o caso da APDESPbr (Associação dos Técnicos e Prótese Dentária), que possui uma Bolsa de Empregos que você acessa aqui.

Início do estágio

Para fazer um estágio, é obrigatória a matrícula em uma escola de prótese, pois isso faz parte da carga horária total do curso. Existe uma quantidade mínima e máxima de tempo estagiado, que também é obrigatório e faz parte do plano curricular de cada Instituição de Ensino. Em algumas escolas de prótese quem não faz estágio não consegue obter o diploma de TPD e isso é muito importante para o crescimento do aluno. Portanto, atente-se quanto à obrigatoriedade de estágio logo no início do curso. 

É importante também o aluno prestar muita atenção nas datas, pois corre o risco de o relatório de estágio não ser mais válido se passar da data de sua entrega. E uma consequência muito grave disso seria a perda do direito a obter seu diploma de TPD. 

O ideal, como é recomendado, é o aluno começar a fazer o estágio após passar por aulas teóricas e práticas, onde ele aprende fundamentos científicos e técnicos. O estágio é o lugar onde o aluno pode mostrar seu potencial, ele vai treinar e adquirir experiência conforme vai repetindo o passo a passo do seu trabalho, até pegar confiança suficiente para aumentar seu ritmo de trabalho e consequentemente sua produtividade.

“O grande objetivo do estágio é complementar o que o aluno aprendeu na escola técnica. Dentro de um laboratório comercial é onde o aluno sente como é exatamente um dia de um técnico de prótese dentária em seus vários aspectos”, conta Oshiro.

E conforme o aluno vai melhorando suas práticas, ele passa a ter uma autoconfiança maior, que leva a uma melhora na autoestima. Algo fundamental para o seu sucesso, pois essa postura será muito bem vista pelos seus supervisores e por toda a equipe do laboratório. 

Aliás, autoestima e autoconfiança são características apontadas pelo ‘Mestre Oshiro’- quem sabe o que está dizendo. Além de possui-las, claro, Oshiro conheceu de perto e formou muitos dos que hoje figuram como palestrantes internacionais e possuem grande reconhecimento na área da prótese odontológica.

Perfil profissional

O perfil profissional é uma apresentação curta e objetiva desse estagiário, no caso, ou de um recém-formado que está prestes a entrar no mercado de trabalho. Ele deve destacar as suas maiores habilidades e competências. Segundo o IBC Coaching, ele é como se fosse um cartão de visitas do seu currículo, que “vende” bem o profissional para os recrutadores. Um bom perfil profissional diz “eu sou exatamente o que você procura na sua empresa”. 

Uma carta de apresentação pode fazer toda a diferença no momento da contratação. Imagine um recrutador recebendo dezenas de currículos por dia?! Uma carta objetiva e cativante vai fazer ele observar as suas informações envolvido pela qualidade pessoal que você já transmitiu em sua apresentação. Pense nisso. E capriche no português! – Isso também é importante, ok?! Mesmo que a função pretendida não exija, conhecer normas básicas da língua portuguesa demonstra comprometimento e seriedade 😉 

O perfil técnico do estagiário ocupa cerca de 50% do treinamento. A outra metade é traçada pelo perfil pessoal do aluno, que de acordo com Oshiro tem partes iguais de importância: “esse perfil pessoal é tão importante quanto o técnico, especialmente no mercado de trabalho. É muito importante ter respeito por todos os membros da equipe do laboratório, pois fortalece relações interpessoais e estabelece uma confiança recíproca. Isso é tão importante quanto ser tecnicamente bom”.

Claro que ser comprometido com o laboratório e manter sua própria organização e seu método de trabalho também é muito importante, e também fazem parte desse perfil pessoal desenvolvido no processo de estágio. Além de ajudar a dar um maior andamento no fluxo de trabalho no processo operacional do laboratório.

Qualidades que os recrutadores consideram mais relevantes no perfil profissional, segundo o Linkedin

  • Aprendizado constante: a maior parte dos recrutadores busca um candidato a vaga de estágio ou até mesmo de emprego, alguém que esteja disposto a estudar bastante e que não se canse de aprender. Isso é muito importante em todas as áreas da vida. 
  • Facilidade de relacionamento: para alguns recrutadores, não importa se você é um ótimo batedor de metas, o que é mais valorizado pode ser se você tinha um bom relacionamento com seus colegas de trabalho. Isso serve não apenas na hora da entrevista, mas para manter sua rede de networking!
  • Organização: nada como trabalhar com alguém organizado, e isso é muito bem visto pelos recrutadores. A organização não vale somente para a sua bancada, isso também inclui organizar prioridades de serviço, e isso é muito importante.

 

Formalização do estágio

O estágio do aluno deve ser formalizado por meio de um contrato. Existe uma lei específica para isso, que garante que o estágio faça parte da grade curricular do curso. A Lei do Estágio foi sancionada em 2008, e ela é uma maneira de garantir alguns direitos ao estagiário durante seu período de experiência. Foi desta forma que o aluno ganhou direito a tirar recesso remunerado, ter auxílio transporte e uma carga horária máxima. Apenas no último ano, o número de estagiários no Brasil cresceu quase 24% segundo pesquisa do CIEE (Centro Integração Empresa Escola). Só no Sudeste esse número é próximo de 150 mil, o que mostra muito interesse das empresas na contratação de um estagiário. 

Outro ponto que consta na Lei que rege a relação de estágio: o estagiário deve ter um seguro de vida em seu nome, com tempo de duração do contrato, e isso é responsabilidade da supervisão do estágio. Durante o período de estágio, haverá uma avaliação de desempenho do estagiário, que será formalizada ao final do contrato. Demais características desse contrato depende da instituição de ensino. Por isso é importante que o aluno se informe na escola em que está cursando para se preparar para a almejada oportunidade.

Para não derrapar no quesito legislação quando pensar em contratar um estagiário, procure auxílio de uma empresa de contabilidade ou de empresas que se dedicam a gerenciar essa integração – como é o caso do CIEE, citado acima. E se você é o interessado em estágio, acrescente esses sites em sua busca, eles podem gerar boas oportunidades.

Ensino complementar

Paralelo ao estágio e ao curso profissionalizante, Oshiro destaca: “é importante que o aluno seja interessado e realize cursos de aperfeiçoamento, participe de palestras e congressos. Isso aprimora a experiência do estágio, ajudando a conquistar sucesso durante o período.” E, independente da fase da carreira em que se encontra, o ensino complementar é para toda a vida. A busca incessante pelo aperfeiçoamento cria pontes entre os sonhos e o sucesso dos nosso projetos de vida. 

“O aluno que segue essas orientações enquanto estagiário será percebido pelo seu responsável no laboratório, tendo maiores chances de ser efetivado e assim conquistar seu primeiro emprego”, conta Oshiro.

Para te auxiliar nessa busca lembramos que as associações de prótese dentária, e demais entidades que trabalham em prol da classe oferecem programações gratuitas (e pagas) para a atualização profissional. Tanto para estudantes, quanto para profissionais. Aqui mesmo no Canal da Prótese você acessa em nosso menu >> APDESPbr <<  uma programação gratuita de palestras na sede da associação, e na página Cursos as oportunidades de aperfeiçoamento de técnicas

As redes sociais também têm desempenhado um papel importante com os conteúdos disponibilizados em formatos de Lives e vídeos gravados e ditados com fins educativos que agregam bastante conteúdo. Assim como as webinars que ganham cada vez mais força e popularidade. Faça uma busca nas redes por essas entidades e profissionais e fique de olho. 

Primeiro emprego 

No caso do primeiro emprego, mudamos um pouco de cenário. Atualmente o mercado de trabalho está mais difícil, e isso não vale apenas para a área odontológica. O que tende a acontecer com mais facilidade é o estagiário ser efetivado, conquistando seu primeiro emprego após a conclusão do curso.

“Normalmente, após um estágio bem sucedido para o aluno e para o laboratório, a grande tendência é de o estagiário ser contratado, conquistando seu tão cobiçado primeiro emprego”, explica o dr. Oshiro.

Porém, pode acontecer também de o contrato do estagiário acabar e ele não ser efetivado. Ou ainda o interessado não conseguir estágio no período de estudo e partir direto para o primeiro emprego. Nesse caso, Oshiro indica 2 ações que ajudam bastante nessa conquista:

  1. Elaborar um currículo e enviar a todos os contatos da área que tiver, especialmente professores, para que eles tenham conhecimento do seu perfil, tanto técnico como pessoal.
  2. Propor uma experiência com prazo com o responsável pelo laboratório. Dessa forma o profissional pode mostrar suas habilidades, experiências e performances na área técnica, mas também na área pessoal.

 

O registro no CRO

A formação dos Conselhos Federais de Odontologia, bem como os Conselhos Regionais de Odontologia, deu-se no ano de 1964, pela Lei 4.324. O grande objetivo desses órgãos é a supervisão da ética dos profissionais de Odontologia no país, no caso do Conselho Federal, e nos municípios, no caso do Conselho Regional.

O CRO detém competência para fiscalizar o serviço profissional e a conduta ética dos Técnicos em Prótese Dentária e também dos Auxiliares em Prótese Dentária – TPD e ASB.

A inscrição é obrigatória para os profissionais. Cirurgiões-dentistas e técnicos em prótese dentária só podem exercer a profissão legalmente após o registro do diploma no Conselho Regional de Odontologia, CRO. Referente à contribuição, técnicos em Prótese Dentária pagam um valor menor, equivalente a ⅔ da taxa de um cirurgião dentista. 

No caso de profissionais recém-formados, existe a inscrição provisória, que dá a eles a permissão de exercer sua profissão por no máximo 2 anos, contados a partir da colação de grau.

A inscrição principal é obrigatória e dá a permissão permanente ao profissional de odontologia para exercer sua profissão em todo o território nacional. Já a inscrição secundária é a que permite que o profissional exerça sua profissão sob jurisdição de outro Conselho Regional que não o seu, onde foi feita a inscrição principal.

E então, preparado(a) para conquistar seu estágio ou primeiro emprego na prótese dentária? Além dos caminhos e dicas citadas ao longo do texto, se pudéssemos resumir em uma sugestão: capriche na sua apresentação! Considere escrever uma carta para enviar junto com o currículo. Pode ir além, criando uma página gratuita na internet para apresentar trabalhos iniciais. Inserir um vídeo, se você aposta no seu carisma. Acima de tudo, ative sua autoestima, sendo sincero com você sobre seus pontos positivos e deixe as pessoas saberem. 

Apresente-se ao mercado. E boa jornada! A você e a todos os que compartilharem desse caminho. Lembrando que uma relação de trabalho é uma união de pessoas, sonhos e esforços em comum. Portanto, seja a sua melhor versão, sempre, e colherá os frutos dessa conduta. 

Redação Canal da Prótrese

1 Comentário

  • Olá Galeeeeraaaa dos semmmpre queriiiiiidos Ex-alunos de 1980 a 2010 no Senac , Flamingo e Col. das Américas …..pois durante a elaboração desta matéria com a Maria Fernanda, nossa responsável na APDESP pelas Mídias Sociais, …quannnnntas lembranças de Vocês… quando falava da Importância do Estágio e lhes selecionava e indicava aos laboratórios.. e os acompanhava no seu desenvolvimento … lembram-se e após o estágio, muiiiiiiito de vocês seguindo as orientações colocadas nesta matéria…. conquistavam seu Primeiro Emprego onde eu me realizaaaaava pois meu maior Troféu como Professor era exatamente Encaminharrrr para seu tão SONHADO Primeiro Emprego , materializando meu lema : “Em vez de dar o peixe pescado…..Ensine a pescarrrrr ” e … para Hoooooje….Aposentaaaado…. ouça espiritualmente, onde estiverrrrr meu mais sincero APLAUSO pelas suas Conquistas e VITÓÓÓÓRIAS como um grannnnnde TPD…e muiiiitos chegaram a CD … Saudaaaaaadesdo Tradicionalllll….ATÉ AMANHÃÃÃÃÃÃ Abraaaaço especiallll cheeeeeeio de PAZZZZZZZ Att Oshiro