APDESPbr - O CANAL DA PRÓTESE ODONTOLÓGICA BRASILEIRA
Técnico em prótese dentária

O que você precisa saber para iniciar sua carreira como técnico em prótese dentária

Você sabia que o Brasil é o segundo país que mais investe na odontologia estética no mundo? Esses dados são da Sociedade Brasileira de Odontologia Estética (SBOE) e comprovam o que já era de conhecimento geral: há muita demanda no mercado odontológico. E é claro que, com isso, a atuação do técnico em prótese dentária ganha cada vez mais reconhecimento.

De acordo com o Conselho Federal de Odontologia (CFO), existem aproximadamente 334 mil cirurgiões-dentistas registrados no Brasil. Enquanto isso, o número de TPDs é de cerca de 23 mil. Sendo assim, é notável que há demanda para técnicos em prótese dentária no país.

E como bem explicado pelo cirurgião-dentista e presidente da ABCD (Associação Brasileira dos Cirurgiões-Dentistas), Dr. Silvio Cecchetto: “não existe um grande cirurgião-dentista sem um grande TPD”. Então, o trabalho desse profissional tem sido fundamental na reabilitação oral.

 

Atualmente, são diversas as áreas que um técnico em prótese dentária pode atuar. Nesta matéria, apresentaremos algumas dessas demandas, onde o curso pode ser realizado, como é a formação, e as diferentes oportunidades de aprimoramento na área. Confira abaixo!

O que faz um técnico em prótese dentária?

O técnico em prótese dentária, ou TPD, é o profissional que domina a arte de confeccionar próteses dentárias. Para isso, ele precisa compreender diversos conceitos, que vão de anatomia dental até técnicas específicas de confecção, já que existem diferentes materiais, processos e equipamentos.

Diferente do cirurgião-dentista, o técnico em prótese dentária não trabalha diretamente com o paciente. Ou seja, a rotina de trabalho deste profissional raramente acontece dentro de clínicas odontológicas. Atualmente, grande parte dos TPDs trabalham em laboratórios de prótese. Por isso, a área também pode ser interessante para quem deseja empreender.

 

Já que não há o contato com o paciente, o TPD precisa trabalhar em conjunto com o cirurgião-dentista. Essa é uma das partes mais importantes na rotina de trabalho. Afinal, a qualidade da comunicação clínica-laboratorial será decisiva para o resultado da reabilitação oral do paciente, pois o cirurgião-dentista precisa passar as informações do tratamento ao TPD de forma clara e precisa.

“Na prática, os cirurgiões-dentistas realizam os procedimentos clínicos de acordo com os diversos tipos de tratamentos possíveis com próteses dentárias. Sendo eles prótese total, prótese parcial removível, prótese parcial fixa ou próteses sobre implantes. Depois de cada etapa clínica desses tratamentos, é necessária uma fase laboratorial, que será realizada pelo TPD com o auxílio do APD.” (Rogério Kairalla, cirurgião-dentista especializado em Prótese Dentária e secretário do CROSP)

Por sua vez, o TPD também precisa passar a informação da parte laboratorial com clareza, oferecendo opções mais seguras, se for o caso. Para entender melhor como funciona essa relação clínica-laboratorial, clique aqui e acesse a matéria escrita por Rogério Kairalla.

Onde fazer curso para ser um técnico em prótese dentária?

A formação é técnica, você precisa de uma escola especializada. Somente depois você fará cursos de aprimoramento disponíveis em diversas instituições e associações. A pessoa que deseja se tornar TPD pode buscar por instituições como o Senac, que possui diversas unidades pelo Brasil. Geralmente, o curso tem duração de 1.200 horas e é realizado presencialmente. No Senac, o único requisito para participar é estar, pelo menos, no segundo ano do Ensino Médio e ser maior de 17 anos. 

Para saber mais sobre o curso de técnico em prótese dentária no Senac, clique aqui

Mas esta não é a única opção. Existem diferentes alternativas em cada região, por isso, o ideal é buscar a mais próxima de você. Existem também diversas escolas de formação técnica em prótese dentária, algumas delas você encontra em nossa página, aqui no Canal da Prótese – clique aqui e acesse. 

Lembrando que, em qualquer formação, a instituição tem grande importância no ensino. Portanto, veja alguns dos pontos que você precisa analisar antes de escolher onde fazer seu curso:

  • Reconhecimento MEC

Estudar em uma instituição de ensino reconhecida pelo Ministério da Educação (MEC) é a principal garantia de que seu diploma será válido no mercado. Atualmente, é possível realizar essa checagem através da página do e-MEC. Clique aqui para acessar e consultar as instituições credenciadas da sua região.

  • Grade de ensino

Em um curso técnico em prótese dentária, é importante que sejam abordados temas como: fundamentos da área da saúde, anatomia e oclusão dental, funções mastigatórias e estética dental. Além disso, o ensino deve incluir a tecnologia digital, abrangendo recursos modernos da área, como impressão 3D e desenho. Portanto, busque instituições que tenham temas relacionados a esses em sua grade de ensino.

  • Referências

Uma outra dica importante é consultar alunos que estudam na instituição. Atualmente, a internet é uma grande aliada nesse sentido. Pesquise e busque avaliações sobre o local, essa pode ser uma etapa decisiva para fazer uma escolha assertiva. Afinal, a instituição de ensino faz toda a diferença na formação.

Especializações dentro da área de prótese dentária

Como mencionamos no início da matéria, são diversas as áreas que um técnico em prótese dentária pode atuar. Algumas das principais especializações são:

  • Prótese total e removível: confecção de estruturas acrílicas para a reabilitação oral de pacientes desdentados.
  • Prótese ortodôntica e ortopédica: planejamento e criação de aparelhos ortodônticos, como os de contenção.
  • Prótese sobre implante: confecção de próteses fixas destinadas à reabilitação de pacientes desdentados. 
  • Prótese fixa: metalocerâmica, metal free, etc.

E ainda existem cursos específicos dentro de cada área. Esse aprimoramento você pode buscar em escolas, associações e instituições de cursos livres pelo mercado da prótese. 

Aqui na APDESPBR, oferecemos oportunidades de aprimoramento em todas as especializações citadas acima, em técnicas e processos. Cursos com foco em anatomia e escultura dental, tecnologia digital na confecção de próteses, maquiagem dental, estratificação e maquiagem em cerâmica, metalocerâmica,  entre outros. Clique aqui para visitar nossa programação de cursos e busque o que mais se encaixa nos seus objetivos neste mercado.

Para conteúdos à distância, temos uma nova plataforma digital de aulas online com professores de todo o mercado em diversas especialidades. Para ter acesso ao conteúdo e diversos outros benefícios, clique aqui e Seja PRO!

Então, por que devo ser um técnico em prótese dentária?

Essa é uma profissão diferenciada. Confeccionar próteses dentárias vai além de devolver a estética – que já é muito importante – a um paciente. A arte de criar peças protéticas envolve a reabilitação de vidas. Afinal, seja recuperando as funções essenciais da boca ou a estética que permite que uma pessoa se reconheça novamente, uma prótese dentária devolve a essência do paciente.

Então, o técnico em prótese dentária é capaz de recuperar a autoestima, sociabilidade e amor próprio de pessoas através da reabilitação oral. Por isso, é uma profissão artística, inspiradora e transformadora. E ainda conta com uma grande demanda por este serviço no mercado de trabalho.

Conheça mais sobre a profissão com a APDESPBR!

Nossa nova comunidade digital tem o objetivo de fazer com que você, estudante ou profissional, esteja em constante crescimento nessa profissão que tanto nos orgulha. Por isso, a APDESPBR busca ser cada vez mais representativa e garantir que você cresça em conjunto.

Tem algum comentário para compartilhar com a gente? Estamos à disposição nas redes sociais (@apedspbr e /apdespbr). Você também pode acompanhar nossos conteúdos pelo Telegram ou receber novidades no seu e-mail. Para isso, é só preencher o formulário abaixo! 😉 Vamos juntos nessa caminhada representativa!


Redação Canal da Prótrese

Redação Canal da Prótrese

Deixar um comentário

Acompanhe nas redes