APDESPbr - O CANAL DA PRÓTESE ODONTOLÓGICA BRASILEIRA

Troquel de precisão permite exatidão e segurança na confecção da prótese dentária

Todos os processos no trabalho de elaboração de peças odontológicas requerem um tratamento minucioso, com atenção total aos detalhes. O troquel é um desses processos, que permite ao profissional da prótese dentária visualizar cada dente com exatidão. O que confere mais segurança e precisão no trabalho de confecção dos modelos. Ao longo deste texto vamos compreender qual é a definição de troquel, assim como descrever qual é a importância da etapa de troquelização e suas aplicações.

Saiba mais sobre troquel de precisão

Trabalho de Flávio Oliveira com troquéis de precisão. Foto: Arquivo pessoal Flávio Oliveira

Os troquéis de precisão são modelos unitários dos dentes preparados. “O troquel, na verdade, é um processo dentro do trabalho de um modelo funcional em prótese fixa”, explica o técnico em prótese dentária Flávio Oliveira.

“Ele está inserido em uma etapa, como um processo inicial de confecção pós-molde. Onde é necessário realizar esse procedimento para que o técnico possa ter a melhor visualização das faces mesial e distal dos dentes, acabamento e enceramento da prótese dentária.”

De acordo com Flávio, para se construir um troquel são necessários vários procedimentos e mecanismos. “Um deles é conhecer muito bem o material de moldagem e sua biossegurança, para evitar problemas de infecção cruzada advindos do consultório. A partir daí o técnico aplica a degermação desse molde, para trabalhar com mais segurança.” A higienização das peças recebidas do consultório é fundamental para que os profissionais possam manuseá-las com proteção. Por isso, Flavio esclarece que “essa degermação tem toda uma dinâmica, com alguns produtos químicos que não devam alterar o material do molde”.

Técnicas de trabalho

Modelo de troquel com colagem de pino. Foto: Arquivo pessoal Flávio Oliveira

Após esse ciclo, o profissional vai selecionar a sua técnica de troquelização e iniciar todo o processo para troquelizar o seu modelo. Isso porque existem algumas técnicas de trabalho, como por exemplo:

  • em placas;
  • com colagem pinos (simples ou duplo)
  • em base com guia
  • troquel de geller ou alveolar.

“Assim sendo, em resumo, o troquel é um modelo unitário de um dente preparado, dentro de uma arcada com vários dentes juntos. Desta forma, ele pode ser removido e recolocado no mesmo local sem perder a sua configuração original, o seu posicionamento. O troquel deve ter fidelidade aos dentes preparados e ótima resistência”, fundamenta Flávio.

A composição do troquel deve ser elaborada a partir de materiais resistentes e estáveis. Já a sua forma deve traduzir a reprodução exata do preparo. A utilização do troquel é indicada para todos os tipos de prótese dentária que envolvam a prótese fixa. E são necessários no processo de confecção a fim de conferir maior segurança e precisão. “Principalmente em se tratando de visualização no enceramento e acabamento nos limites, em especial nas faces proximais e região cervicais das próteses”.

Detalhes da visualização. Foto: Arquivo pessoal Flávio Oliveira

Troquel de precisão: impacto positivo com as inovações do setor

Há mais de 25 anos Flávio se dedica a conhecer e ensinar sistemas de troquéis e modelos funcionais. Ele conta que, antigamente, não havia tantos equipamentos e materiais importados. “Então fazíamos o que na época era o mais sofisticado e preciso, dentro do conhecimento e limitação. Pois era complicado importar informações, materiais e equipamentos de fora para ampliarmos nosso campo de trabalho.”

Em virtude do desenvolvimento de inovações no setor odontológico, a técnica de troquelização foi afetada de forma positiva. “Hoje, com a evolução tecnológica, comunicação mundial facilitada pela internet e as importações, a área evoluiu bastante. Conseguimos melhores modelos troquelizados em vários sistemas, temos ótimas ferramentas e aparatos. Claro que, às vezes, essas evoluções trazidas não atendem a todos, em nível Brasil, seja pelo alto custo ou dificuldade da técnica. Por isso, nos adaptamos para que todos os TPDs possam ter acesso e também realizar trabalhos de troquéis com excelência.”

Assim, com dedicação constante aos estudos e aprofundamento, Flávio ajustou a técnica à sua própria forma de execução. Atualmente trabalha com um sistema diferenciado por características como baixo custo, pouca quantidade de gesso e rapidez.

Amplie os seus conhecimentos sobre o tema lendo também a matéria ‘Troquéis – cuidados relevantes ao segmentar e delimitar’, publicada aqui no Canal da Prótese.

Oportunidade de desenvolvimento da técnica

Corte dos troquéis. Foto: Arquivo pessoal Flávio Oliveira

Ficou interessado(a) em se aperfeiçoar para trabalhar com troquel de precisão e apresentar os mesmos diferenciais do Flávio?! Pois fique sabendo que ele ministrará este curso na sede da APDESPbr em 2020. A previsão é de que as aulas aconteçam em março.

“Apresentarei um sistema que entrega ótima velocidade e custo benefício. Ao que tudo indica, é um tipo que veio para ficar e já é aceito pelos grandes laboratórios do país.” Conforme Flávio, os tópicos priorizados para o conteúdo foram:

  • materiais de moldagens;
  • tratamento dos moldes (biossegurança);
  • equipamentos usados no processo;
  • gessos (escolha e apresentação das marcas);
  • processo de confecção segura do sistema;
  • brocas de processo de acabamento no troquel;
  • exposição do limite dos troquéis.

Para maiores informações, verifique a programação completa em nossa plataforma de cursos.

Troquéis: visualização completa de todos os ângulos. Foto: Arquivo pessoal Flávio Oliveira

Saiba mais sobre o ministrante

A atuação de Flávio Oliveira na prótese dentária teve início em 1991, quando se formou técnico pelo Senac Tiradentes, em São Paulo. No ano seguinte, começou a carreira como professor. Em resumo, manteve o desenvolvimento profissional com pós-graduação em Marketing Laboratorial, cursos de Fotografia Odontológica–Macro e de aprimoramento na Alemanha.

É autor de ‘Prótese Dentária – Princípios Fundamentais e Técnicas Laboratoriais’, juntamente com Shirley Kayaki Assaoka e Edilene Almeida Cesar. Preserva a interação com a APDESPbr desde 1990, quando exercia a função de auxiliar. Hoje é educador e palestrante, dentro e fora da associação, ocupando também o cargo de professor em grandes escolas brasileiras.

Acompanhe

Não perca as nossas atualizações aqui no Canal da Prótese e nas plataformas digitais. Acompanhe os conteúdos pela @apdespbr e /apdespbr! Deixe o seu comentário, sugestão ou dúvida preenchendo o formulário abaixo. Ou entre em contato também enviando a sua mensagem pra gente diretamente nas redes sociais! 😉

Redação Canal da Prótrese

4comentários

  • Bom dia. Queria mt fazer esse curso de troquel mas moro em Belo Horizonte. Comecei agoea na fixa e estou tendo mt dificuldade pra fazer um bom troquel. Vc poderia me da umas dicas. Obrigada.

    • Olá Rosana! Os modelos utilizados pelo mestre Flávio são da Easy TDR, você pode entrar em contato diretamente com eles para realizar a compra.